Você está aqui Mundo Educação Sociologia Émile Durkheim

Émile Durkheim

Émile Durkheim é considerado um dos fundadores da sociologia moderna. Com suas contribuições, o campo sociológico se estabeleceu como uma nova ciência.

Émile Durkheim
Émile Durkheim (1858 - 1917) *

Nascido na região de Lorraine, na França, o sociólogo Émile Durkheim (1858-1917) é considerado um dos autores fundadores da sociologia moderna. Ministrou o primeiro curso de sociologia, criado em 1887, em Bordeaux, França. Suas contribuições para a área ajudaram a moldar a forma da abordagem sociológica e ainda hoje seus métodos de pesquisa são usados como referência de abordagem científica no campo das ciências sociais. Embora fosse predecessor às ideias de Augusto Comte, Durkheim seria um dos responsáveis pela sistematização dessa nova área de conhecimento, delimitando o campo de trabalho e as formas pelas quais a sociologia abordaria seus objetos de estudo.

Caberia à sociologia, segundo Durkheim, a apreensão e o estudo sistemático das realidades sociais dos indivíduos. Para tanto, o sociólogo deveria utilizar das mesmas ferramentas utilizadas pelas ciências anteriores: o método científico e a observação empírica. Essa era uma das principais preocupações de Durkheim: estabelecer as fundações e as formas de estudo da sociologia. Outras questões que Emile Durkheim propunha era acerca do avanço da individualização do sujeito social e o estudo dos fenômenos que compunham a formação de uma nova ordem social.

No entanto, Durkheim acreditava que a principal função da sociologia era o estudo dos fatos sociais. A sociologia deveria se abster de estudar as individualidades dos sujeitos e se debruçar sobre estudos generalistas acerca dos fatos sociais, que são definidos por Durkheim como os aspectos de nossa sociedade que moldam as nossas ações em sociedade, tais como nossa língua, o Estado e a moral.

Segundo Durkheim, os fatos sociais possuem três características principais:

  • São externos ao indivíduo, ou seja, os fatos sociais existem independentemente de nossas vontades individuais,

  • São de natureza coercitiva, o que quer dizer que eles possuem força para nos “obrigar” a agir de determinada maneira sob a ameaça de punições como o isolamento social, por exemplo, no caso de um comportamento socialmente inaceitável,

  • São também generalistas, ou seja, atingem a todos sem exceções.

Para que possamos compreender melhor, peguemos como exemplo a língua que falamos. Ela se constitui um fato social na medida em que nos é externa, existindo independentemente de nossa vontade; é coercitiva, uma vez que a não utilização de uma língua compreensível em um meio social pode acarretar no isolamento social; e é generalista, uma vez que todos os que nascem em um determinado local, acabam por aprender a se comunicar com uma mesma língua ou linguagem.

*Créditos da imagem: Commons

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Émile Durkheim








0 comentários

Faça seu Login