Você está aqui Mundo Educação Química Química Nuclear Radioatividade natural e artificial

Radioatividade natural e artificial

Radioatividade natural e artificial
Radioatividade natural e a artificial, como surgiu cada uma delas?

A radioatividade natural sempre existiu, mas só foi descoberta no ano de 1896, pelo físico francês Henry Becquerel (1852-1908). O pesquisador deixou filmes fotográficos em contato com um elemento radioativo natural, o urânio, e percebeu que este passava a emitir radiação. A prova concreta veio das manchas estampadas no filme e então Becquerel conclui que se tratava dos raios emitidos por sais de Urânio.

Já a radioatividade artificial foi descoberta quando bombardearam núcleos de boro e alumínio com partículas alfa. Após cessar o ataque com partículas, os núcleos continuaram emitindo radiação. Se a energia dessas partículas tem um valor adequado, elas penetram no núcleo modificando-o, e este, por ser instável, se desintegra posteriormente. Ver em Decaimento radioativo (link a postar)

Ao fazer a descoberta de que poderia produzir radiação ao bombardear certos núcleos com partículas apropriadas, o homem se viu diante de um enorme campo de pesquisa. O estudo das reações nucleares e a busca de novos isótopos radioativos artificiais levaram à própria desgraça da humanidade. A descoberta da fissão nuclear veio acompanhada da infeliz ideia de construir a bomba nuclear, ver em Bomba atômica.

Mas existe um lado bom dessa história, as várias aplicações medicinais dos isótopos radioativos como, por exemplo, na terapia médica: tratamento do câncer (radioterapia). Acompanhe alguns elementos radioativos que são úteis no tratamento de doenças:

Cobalto radioativo: tratamento de tumores. Isótopo que desencadeia radiações, as quais, através de um tubo, são levadas até a parte enferma.

Iodo radioativo: empregado para curar as afecções de tireoide.

Sódio radioativo: usado no estudo das doenças do coração e dos defeitos de circulação.

Por Líria Alves
Graduada em Química

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Radioatividade natural e artificial








2 comentários

Faça seu Login

  • segunda-feira | 19/03/2012 | bastos rebouças
    Usuário

    oi boa tarte sou estudante de radiologia acho muito fasinante as radiação consmicar.espero um dia obiter mais conhesimento cientifico.

  • sexta-feira | 22/04/2011 | Anna Quésia...
    Usuário

    muito enteresante a cada dia me aprofundo mais estudar sobre radiotividade aconselho você tambem a se aprofundar nesse conhecimento