Você está aqui Mundo Educação Química Química Nuclear Radioatividade Artificial

Radioatividade Artificial

Radioatividade Artificial
A transmutação artificial é conseguida em laboratório por meio do bombardeamento de núcleos estáveis com diferentes partículas

Uma reação de transmutação artificial ocorre quando núcleos estáveis de elementos naturais são bombardeados com diferentes partículas (alfa, beta, próton, nêutrons, etc.), transformando-se em núcleos de outro elemento químico. Isso significa que ocorre a transformação de um elemento que não ocorreria naturalmente na natureza, mas que pode ser induzido em laboratório.

A seguir temos uma tabela que relaciona as principais partículas usadas como projéteis, isto é, usadas para bombardear o núcleo alvo:

Principais partículas usadas em reação de transmutação artificial para bombardear o núcleo

Os pesquisadores franceses Jean Frédéric Joliot-Curie (1900-1958) e Irène-Curie (1897-1956) – filha de Marie Curie – descobriram a radioatividade artificial em 1934 e receberam o prêmio Nobel de Química de 1935 por esses trabalhos na indução artificial de radioatividade. Eles fizeram essa descoberta quando realizaram uma experiência em que bombardearam o alumínio 1327Al  com partículas alfa (24α) e perceberam que haviam produzido o isótopo de 1530P e um nêutron, conforme a reação a seguir:

1327Al + 24α → 1530P + 01n

Irene Curie e seu marido, Frederic Joliot

Eles também decobriram a emissão de uma nova partícula, o pósitron (+10β), que era emitido pelo fósforo 30 obtido na transmutação do alumínio 27. Em 1932, Carl David Anderson (1905-1991) estudava a reação de desintegração por emissão de pósitrons do fósforo 30 em silício 30, quando obteve essa partícula:

1530P →  1430Si + +10β

Mas o casal Joliot-Curie não foi o primeiro a realizar bombardeamentos de núcleos estáveis. O primeiro a realizar uma transmutação artificial foi Rutherford, em 1919. Ele bombaredou o nitrogênio com partículas alfa e obteve o oxigênio artificial:

714N + 24α <918 817O + 11p

Rutherford foi o primeiro a realizar uma reação de transmutação artificial

Outra reação de transmutação artificial que foi muito importante, pois foi responsável pela descoberta do nêutron, foi a realizada em 1932 por Sir James Chadwick (1891-1974). Ele bombardeou placas de berílio com partículas alfa, obtendo carbono e nêutron:

49Be + 24α → 612C+ 01n

Atualmente, a maioria dos radioisótopos usados nas mais diversas áreas, como medicina, agricultura, indústrias, etc., é produzida a partir de reações de transmutação artificial.

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Radioatividade Artificial








0 comentários

Faça seu Login