Você está aqui Mundo Educação Química Química Ambiental Plásticos biodegradáveis

Plásticos biodegradáveis

Plásticos biodegradáveis
A produção de plásticos biodegradáveis, que possam ser facilmente degradados no meio ambiente, tem sido alvo de várias pesquisas

Conforme dito no texto “Polímeros e Poluição”, devido à velocidade com que são produzidos e descartados, na forma de embalagens e de sacolas, os plásticos são muito danosos ao meio ambiente.

Uma alternativa de minimizar os impactos ambientais dos resíduos plásticos é a produção de novos plásticos que sejam biodegradáveis, ou seja, que sejam degradados por microrganismos presentes no meio ambiente, convertendo-os em substâncias simples, existentes naturalmente em nosso meio.

Várias tentativas desse sentido foram e estão sendo feitas. Uma delas consiste em adicionar amido aos plásticos durante a sua produção. Dessa forma, o amido é degradado e restam pedaços minúsculos de plástico, prejudicando menos o ambiente.

Outra alternativa tentada também para se produzir plástico biodegradável foi com a adição de substâncias fotossensíveis, pois isso ajudaria o material plástico a se decompor na presença de luz do sol.

Um plástico biodegradável que vem fazendo sucesso no Brasil é o polietileno obtido a partir do álcool etílico. Ele é chamado de “plástico verde”, pois não é derivado do petróleo, mas sim de uma fonte renovável. O etanol passa por um processo de desidratação intramolecular, produzindo o eteno que, por meio da sua polimerização, forma o polietileno.

O plástico verde é o polietileno produzido a partir da cana-de-açúcar

Duas experiências brasileiras bem sucedidas são: o polímero poliuretano obtido a partir do óleo de mamona e o PHB (polihidroxibutirato) obtido a partir do bagaço da cana. O óleo de mamona possui composição 89% do triglicéride do ácido ricinoleico (molécula representada abaixo), que é considerado um poliol poliéster natural, trifuncional.

Molécula do triglicéride do ácido ricinoleico

Já o PHB é produzido por meio da ação de bactérias que se alimentam do bagaço da cana-de-açúcar e formam o referido polímero dentro de si. Ele pode ser usado na fabricação de vasos, colheres e sacolas plásticas, entre outros.

Infelizmente, a produção de plásticos biodegradáveis enfrenta vários desafios, tais como o fato de ainda não terem alcançado a versatilidade dos plásticos comuns e de serem mais caros.

Mas as pesquisas continuam e as pressões por parte da população pode reduzir a utilização dos plásticos normais, forçando as indústrias a viabilizar os plásticos biodegradáveis no mercado. Temos que continuar buscando meios de conviver em maior harmonia com o meio ambiente. No entanto, enquanto isso não ocorre, façamos a nossa parte em realizar processos de separação não só dos plásticos, mas também dos vidros, metais, papéis etc., para encaminhá-los à melhor alternativa atual para o problema da poluição causada pelo lixo: a reciclagem.

A melhor opção ainda é a reciclagem

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Plásticos biodegradáveis








0 comentários

Faça seu Login