Você está aqui Mundo Educação Química Química Orgânica Funções Orgânicas Funções Oxigenadas Nomenclatura dos álcoois

Nomenclatura dos álcoois

Nomenclatura dos álcoois
O etanol (usado como combustível) recebe esse nome por conter apenas dois átomos de carbono em sua estrutura

A nomenclatura oficial dos álcoois segue as mesmas regras estabelecidas pela IUPAC para os hidrocarbonetos, com apenas uma diferença: como o grupo funcional é diferente, o sufixo é “ol” no lugar de “o”, que é o usado para os hidrocarbonetos.

Esse sufixo indica a presença do grupo funcional dos álcoois (OH) ligado a um ou mais carbono(s) da cadeia. Assim, as regras a serem obedecidas são:

Componentes principais da nomenclatura de álcoois

Por exemplo:

H3C — OH: met + an + ol = metanol

H3C — CH2 — OH: et + an + ol = etanol

Observe que nesses casos o grupo OH só tinha uma opção de ligação, portanto não foi preciso numerar a cadeia. No entanto, se o álcool apresentar três carbonos ou mais em sua cadeia principal, é necessário numerar sua posição. É importante lembrar que essa numeração deve começar a partir da extremidade mais próxima do grupo OH. Vejamos como isso se dá em três casos diferentes:

1.      Nomenclatura de monoálcoois:

Monoálcoois são aqueles compostos que apresentam apenas um grupo OH em sua estrutura.

1.1.Exemplos de nomenclatura para monoálcoois não ramificados:

H3C — CH2 — CH2 — OH: propan-1-ol

           OH
            |
H3C — CH —CH3: propan-2-ol

           OH
            |
H3C — CH — CH— CH3: butan-2-ol

                                   OH
                                   |
H3C — CH2 — CH— CH —CH2 — CH3: hexan-3-ol

1.2.Exemplos de nomenclatura para monoálcoois ramificados:

Nesse caso é necessário numerar as posições das ramificações também e citá-las no início do nome do composto:

Exemplo de monoálcool com uma ramificação

Se houver mais de uma ramificação, elas são todas citadas em ordem alfabética:

Exemplo de monoálcool com mais de uma ramificação

Note que a ordem alfabética é mantida sem a interferência do sufixo “di”. Além disso, se o monoálcool for insaturado, isto é, se houver uma ou mais ligações duplas ou triplas entre carbonos, deve-se numerar também o lugar da insaturação*:                

                              OH
                               |
H3C — CH = CH — CH — CH2 — CH3: hex-4-en-3-ol

2.      Nomenclatura de poliálcoois:

Poliálcoois são aqueles compostos que apresentam mais de um grupo OH em sua estrutura. Nesses casos, basta acrescentar os sufixos que indicam a quantidade, como: di, tri, tetra, etc.

Veja o exemplo:

    OH   OH
     |      |
H2C — CH2: etanodiol

3. Nomenclatura de álcoois cíclicos:

Basta acrescentar a palavra ciclo no início. O restante é igual, porém a cadeia principal sempre será o ciclo.

Exemplos:

           OH  
            | 
H2C — CH2
     |      |      : ciclobutanol
H2C — CH2

    OH  
     |   
H2C — CH—CH3
    |       |            : 2-metil-ciclobutanol
H2C —CH2


* Se o grupo OH estiver ligado diretamente ao carbono que está realizando a dupla ligação, essas regras não se aplicam, pois esse composto não faz parte do grupo dos álcoois; na realidade ele é um enol.

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Nomenclatura dos álcoois








0 comentários

Faça seu Login