Você está aqui Mundo Educação Literatura Poesia social
Poesia social
Afonso Romano de Sant’Anna – um dos representantes da poesia social

A poesia social centra sua temática na denúncia dos problemas relacionados aos fatos sociais como um todo – dentre eles, a desigualdade social. Se na poesia concreta tivemos a valorização do poema-objeto, cuja matéria-prima se materializou pelo simbólico, pela concretude da palavra; na social presenciamos a valorização do conteúdo propriamente dito.


Autores como Afonso Romano de Sant’Anna, Ferreira Gullar e Thiago de Mello demonstraram sua oposição ao radicalismo cultuado pelo poesia concreta e, dessa forma, reabilitaram o verso e o sentimento lírico por excelência, fazendo de tais recursos um instrumento de denúncia social. Assim, tendo como pano de fundo a temática social, optaram por trabalhar uma linguagem que se aproximava dos moldes cotidianos, como bem podemos atestar em uma das criações de Afonso Romano de Sant’Anna:

Epitáfio Para o Sec. XX

1.Aqui jaz um século
onde houve duas ou três guerras
mundiais e milhares
de outras pequenas
e igualmente bestiais.

2.Aqui jaz um século
onde se acreditou
que estar à esquerda
ou à direita
eram questões centrais.

3.Aqui jaz um século
que quase se esvaiu
na nuvem atômica.
Salvaram-no o acaso
e os pacifistas
com sua homeopática
atitude
-nux vômica.

4.Aqui jaz o século
que um muro dividiu.
Um século de concreto
armado, canceroso,
drogado,empestado,
que enfim sobreviveu
às bactérias que pariu.

5.Aqui jaz um século
que se abismou
com as estrelas
nas telas
e que o suicídio
de supernovas
contemplou.
Um século filmado
que o vento levou.

6.Aqui jaz um século
semiótico e despótico,
que se pensou dialético
e foi patético e aidético.
Um século que decretou
a morte de Deus,
a morte da história,
a morte do homem,
em que se pisou na Lua
e se morreu de fome.
[...]


Partindo do próprio título (Epitáfio) o autor relembra fatos históricos e jamais esquecidos na história da humanidade, tais como a Ditadura Militar, sobretudo por meio da segunda estrofe

Aqui jaz um século
onde se acreditou
que estar à esquerda
ou à direita
eram questões centrais.


bem como da Guerra do Vietnã

Aqui jaz um século
que quase se esvaiu
na nuvem atômica.
Salvaram-no o acaso
e os pacifistas
com sua homeopática
atitude
-nux vômica.

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Poesia social








1 comentários

Faça seu Login

  • segunda-feira | 20/05/2013 | CAROLINE
    Usuário

    ADOREI!!!!!!!!!!!!!!