Você está aqui Mundo Educação História Geral Idade Moderna Absolutismo Teóricos do Absolutismo

Teóricos do Absolutismo

Teóricos do Absolutismo
Jacques Bossuet, Thomas Hobbes e Nicolau Maquiavel: expoentes do pensamento absolutista.

A criação do Estado Absolutista está usualmente vinculada às transformações que marcaram a Europa durante o fim da Idade Média e o início da Idade Moderna. Nesse sentido, diversos historiadores apontam a crise do poder nobiliárquico e os interesses da burguesia comercial enquanto dados fundamentais que viabilizaram a ascensão dessa nova experiência política.

No entanto, não são apenas as questões políticas e econômicas que unicamente sustentaram os poderes exercidos pelo rei. Diversos pensadores se esforçaram em refletir sobre esse novo tipo de governo. Entre outras questões, se preocuparam em arquitetar quais medidas, comportamentos e valores seriam mais bem empregados na manutenção do poder real. De fato, pensar a estabilidade de um governo concentrado nas mãos de um indivíduo exigiu resposta a uma gama de problemas.

De forma geral, os teóricos do absolutismo surgiram em um momento posterior à formação de diversas monarquias nacionais. Geralmente, ou teciam suas perspectivas com base em experiências e conflitos vividos no interior de determinadas monarquias ou legitimavam o poder real por meio de uma análise comparativa entre as diferentes formas de governo já experimentadas. Além disso, contaram com a ascensão da imprensa para que tivessem suas idéias lançadas ao público.

Ao mesmo tempo, lembrando que a Idade Moderna ainda estava fortemente marcada por valores religiosos, notamos que alguns pensadores absolutistas buscaram justificativas religiosas para o reconhecimento do poder real. O princípio do “direito divino dos reis” defendeu a idéia de que a ascensão de um monarca ao poder, na verdade, refletia os anseios divinos com relação ao destino da nação. Em certa medida, o rei se transformava em um representante de Deus.

Entre os principais pensadores do absolutismo, podemos dar destaque à obra do italiano Nicolau Maquiavel, autor de “O príncipe”; do pensador britânico Thomas Hobbes, autor de “Leviatã”; o jurista francês Jean Bodin, criador de “Os seis livros da República”; e Jacques-Bénigne Bossuet, teólogo francês autor de “Política Segundo a Sagrada Escritura”.

Por Rainer Sousa
Mestre em História

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Teóricos do Absolutismo








33 comentários

Faça seu Login

  • segunda-feira | 03/06/2013 | vitoria lopes
    Usuário

    me ajudo dmais,muito obrigado por ter inventado isso!

  • quarta-feira | 28/11/2012 | Layla
    Usuário

    otimo esse site fiz meu trabalho!

  • terça-feira | 02/10/2012 | diogo
    Usuário

    po vei vlw sem isso eu ia perder 7 pontos em historia

  • quinta-feira | 09/08/2012 | carla
    Usuário

    amei,amei,amaei...ajudou no meeu seminario!