Período Helenístico

Período Helenístico
O período helenístico foi marcado pelo contato da cultura grega com outras civilizações.

Por volta das últimas décadas do século IV a.C., as cidades-Estado gregas enfrentaram sérias dificuldades para superar as perdas causadas a partir da deflagração da Guerra do Peloponeso. Além das perdas humanas e econômicas, a extensão dos conflitos prejudicou seriamente o contingente militar que protegeria a Grécia de uma possível invasão estrangeira. Não por acaso, os macedônios, então comandados pelo rei Filipe II, aproveitaram da situação para ocupar a Península Balcânica.

Para conseguir tal feito, o rei Filipe II alimentou a rivalidade das cidades-Estado gregas enquanto ganhava tempo para organizar uma poderosa força militar. Em 338 a.C., empreendeu a invasão ao território grego ao abater as tropas atenienses e tebanas na Batalha de Queroneia. Apesar do primeiro êxito, Filipe II morreu assassinado em 336 a.C.. Com isso, teve que deixar o processo final de dominação dos gregos a cargo de seu filho Alexandre, O Grande.

Educado pelo filósofo grego Aristóteles, Alexandre teve uma formação que o permitiu conhecer profundamente os vários traços da cultura grega. Contudo, para chegar ao poder, teve que assassinar os irmãos com os quais disputava o trono. Depois disso, enfrentou a rebelião de várias cidades-Estado gregas que não aceitavam o processo de dominação macedônico. Logo em seguida, passou astutamente a se intitular como libertador dos gregos ao empreender uma guerra que daria fim à presença dos persas na Ásia Menor.

A partir desse momento, Alexandre assumiu uma política de respeito às autoridades, instituições e crenças dos povos subordinados por seus exércitos. Para legitimar tal postura, costumava tomar ações que amealhavam os valores e tradições dos vários povos que estavam sob o seu domínio. Essa política que permitiu a relativa estabilidade do proeminente Império Macedônico ficou conhecida como “helenismo”.

Entre outras ações que marcam a consolidação do helenismo, podemos destacar o casamento de Alexandre com a princesa da Pérsia. Após desposá-la, cerca de dez mil soldados macedônios também se casaram com mulheres de descendência persa. Além disso, o imperador também permitia a construção de teatros, museus e bibliotecas que teriam a função de preservar e difundir os valores das culturas grega, egípcia e persa.

Tal política de integração cultural fez com que vários ramos do conhecimento fossem ricamente desenvolvidos durante esse período. A biblioteca da cidade egípcia de Alexandria, por exemplo, mantinha cerca de 400 mil obras literárias em seu acervo. A arquitetura foi marcada pela construção de suntuosos templos em homenagem a diversas divindades. Concomitantemente, os campos da Filosofia, da Geometria e da Matemática também observaram um expressivo avanço.

Com a morte de Alexandre, o seu grandioso império foi dividido em três grandes reinos: o reino da Macedônia, que englobava toda a Grécia; o reino da Síria, compreendido entre a Ásia Menor, a Mesopotâmia e a Síria; e o reino do Egito, composto pela região nordeste da África, uma porção da Palestina e algumas regiões da Arábia. Além disso, alguns centros urbanos persas e indianos retomaram a sua autonomia política com o processo de divisão territorial.

Essa divisão política acabou permitindo que os romanos, entre os séculos II e I a.C., dominassem todos estes reinos. Vários traços da cultura grega acabaram sendo absorvidos nesse novo processo de dominação. Dessa forma a civilização grega vivenciou a última etapa da sua história na Antiguidade.

Por Rainer Sousa
Mestre em História



Deixe seu comentário para

Período Helenístico








5 comentários

Faça seu Login

  • domingo | 09/10/2011 | Bruna
    Usuário

    Achei muito bom esse texto,concerteza eu vou tirar 10!!!!uhuhuhuuhuh

  • quinta-feira | 12/05/2011 | yasmím wustenberg
    Usuário

    otimo resumo, achei muito fácil de entender tabém ;* '

  • domingo | 03/04/2011 | edglei
    Usuário

    bom resumo

  • quinta-feira | 24/02/2011 | alisson fontes
    Usuário

    e mt bom ese texto conserteza irei tirar uma boa nota