Criacionismo
Criacionismo: uma explicação do mundo encontrada em diferentes civilizações.

A origem do homem e do mundo são duas questões que ocuparam a mente do homem nas mais diversas culturas e tempos históricos. Afinal de contas, a nossa existência e a das coisas que nos rodeiam se deram de que maneira? De fato, essa é uma questão complexa e, por isso, ganhou uma gama de respostas que não poderiam ser simplesmente comportadas em um único texto. Entretanto, podemos dar especial destaque sobre os princípios e implicações da chamada teoria criacionista.

Conceitualmente, o criacionismo é uma forma de explicação sobre a origem do mundo onde se busca atribuir a constituição das coisas à ação de um sujeito criador. Sem dúvida, essa teoria ganhou espaço em diferentes culturas espalhadas pelo mundo e apareceu muito antes que o discurso científico viesse a tratar dessa mesma questão. Nos mais diferentes contextos culturais, temos a elaboração de um mito criacionista capaz de nos revelar interessantes concepções sobre a civilização que o produziu.

Entre os egípcios havia a crença de que antes do mundo surgir existiam somente as trevas e a chamada “água primordial” (o que faz clara referência ao Rio Nilo). A partir dessa água primordial teria surgido o deus Atum, que deu origem a descendentes responsáveis pela criação dos ares, das terras e do céu. Na mitologia grega, o criacionismo seria fruto dos filhos gerados a partir de Caos. Entre todos os descendentes, foi da união de Urano (céu) e Gaia (terra) que o mundo teria surgido.

Uma das mais conhecidas narrativas criacionistas do mundo Ocidental foi instituída pelas religiões judaico-cristãs. O chamado criacionismo bíblico relata que Deus teria feito a terra em sete dias. No primeiro dia teria construído o universo e a Terra. No segundo e no terceiro, estabeleceu os céus, as terras e mares do mundo. Nos dois dias seguintes apareceram os primeiros seres vivos e a separação do dia e da noite. No sexto e último dia, surgiram os demais animais e o homem.

Com o surgimento da teoria evolutiva, muitos passam a criticar sistematicamente as teorias criacionistas e passaram a considerá-las uma espécie de pensamento falso. Em contrapartida, muitos criacionistas passaram a advogar em defesa do Neocriacionismo, teoria onde a vida teria sido atribuída por um ser superior que abriu portas para que todo o processo evolutivo acontecesse. A partir dessas disputas, vemos ciência e religião se colocarem em campos de forte oposição.

Entretanto, podemos colocar as duas terias em grau de importância equivalente ao admitirmos que ciência e religião possuem grande importância no interior de muitas culturas. Dessa maneira, antes de detrair alguma destas teorias, seria interessante encará-las como formas de interpretação distintas do mundo, sem necessariamente colocar em disputa o alcance de uma verdade absoluta. Pautadas em princípios distintos, criação e evolução podem coexistir no campo de debates desse assunto milenar.

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Criacionismo








12 comentários

Faça seu Login

  • sábado | 13/04/2013 | karlla
    Usuário

    adoreiiiiiiiiiiii

  • segunda-feira | 09/04/2012 | Dean
    Usuário

    VALEU TIREI 10 NA PESQUIZA

  • quarta-feira | 18/01/2012 | elowisa moudonado
    Usuário

    eu fui mandada na escola para obter informações sobre a teoria evolucionista e eu acho muito errada porque disse que nos surgimos de micróbios acho que não tem lógica

  • segunda-feira | 07/02/2011 | larissa...
    Usuário

    Segundo os evolucionistas, por obra do acaso, a bilhões e bilhões de anos atrás aconteceu uma explosão (Big Bang) que deu origem ao universo. E nós seres humanos, somos produto do tempo impessoal. Sua teoria pode ser resumida da seguinte maneira: Forma de vida inicial de organismos desconhecidos, através de produtos químicos desconhecida, numa atmosfera de composição desconhecida, sob condições desconhecidas, que cresceram numa escala evolutiva desconhecida, por processos desconhecidos, com evidências desconhecidas.