Você está aqui Mundo Educação História Geral Idade Média A Sociedade Feudal As relações de suserania e vassalagem

As relações de suserania e vassalagem

As relações de suserania e vassalagem
As relações de suserania e vassalagem firmavam um elo de fidelidade entre dois nobres.

No mundo feudal, as terras representavam um importante instrumento para a obtenção de poder e construção de relações sociais. Geralmente, um integrante da classe nobiliárquica poderia ter acesso a uma propriedade por meio do direito de herança. Entretanto, para que a extensão das propriedades não fosse desarticulada, muitos senhores feudais destinavam a posse de suas terras para seu filho mais velho.

Outra opção de acesso a terra também poderia ser estabelecida por meio de um juramento de fidelidade. Nesse caso, dois nobres se reuniam para firmar um acordo em que um deles oferecia e o outro recebia a propriedade de um feudo. Do ponto de vista social, esse entendimento criava um tipo de contato que selava as chamadas relações de suserania e vassalagem.

Para que o laço entre o suserano e o vassalo acontecesse, era organizada uma reunião solene também conhecida como homenagem. Nessa ocasião, sob a presença de uma relíquia religiosa ou da Bíblia Sagrada, o nobre que doa a terra (suserano) e o recebedor (vassalo) seguiam uma série de liturgias. Geralmente, através da execução de um beijo e da entrega de um objeto que representava o feudo, os nobres estipulavam uma série de obrigações mútuas.

O vassalo devia serviço militar ao seu suserano, sendo desta forma obrigado a disponibilizar suas tropas sempre que houvesse necessidade. Por outro lado, o suserano deveria garantir a proteção de seu vassalo e ceder uma parcela de sua propriedade para o mesmo. Quando houvesse necessidade, o suserano poderia promover esse mesmo compromisso com outros vassalos. Da mesma forma, um vassalo poderia se tornar suserano de outros nobres que não detinham propriedade de terras.

Por conta desse processo de distribuição de terras e a autonomia política garantida a cada senhor feudal, podemos observar que as relações de suserania e vassalagem contribuíram para a descentralização do poder político na época. Por outro lado, vemos que essa mesma prática foi de importância fundamental para que os nobres de uma região assumissem a tarefa de proteger a mesma contra qualquer tipo de ameaça externa.

Sob o ponto de vista histórico, essa relação de fidelidade nos indica uma das mais expressivas influências germânicas no mundo feudal. Entre os germânicos, apesar de uma estrutura de poder altamente descentralizada, os chefes dos clãs guerreiros firmavam alianças militares provisórias chamadas de comitatus. Nesse tipo de aliança, um guerreiro jurava fidelidade a um chefe militar que, por usa vez, se comprometia a proteger o seu comandado.

Por Rainer Sousa
Mestre em História

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

As relações de suserania e vassalagem








55 comentários

Faça seu Login

  • terça-feira | 13/05/2014 | Sofia
    Usuário

    me ajudou a esclarecer o assunto melhor, muito bom o texto

  • domingo | 13/04/2014 | rafaella
    Usuário

    amei o site,trabalho concerteza será nota 10.

  • quarta-feira | 09/04/2014 | daniel
    Usuário

    mt obrigado pelo texto to fazendo um trabalho de escola sou da 7 serie e o professor pediu isso mt obr mesmo

  • terça-feira | 08/04/2014 | maysa
    Usuário

    achei muito interessante e legal ;)