Você está aqui Mundo Educação História do Brasil Brasil Colônia Invasões francesas na colônia portuguesa

Invasões francesas na colônia portuguesa

As invasões francesas no Brasil ocorreram em alguns momentos da história colonial, sendo que houve tentativas de colonização no Rio de Janeiro e em São Luís do Maranhão.

Invasões francesas na colônia portuguesa
Mapa francês feito durante a colonização da França Antártica

A divisão das terras que passaram a ser conhecidas durante as Grandes Navegações do século XV e XVI deixou de fora da partilha o reino francês. Quando foi estabelecido o Tratado de Tordesilhas, o rei Francisco I ironizou a decisão papal, pedindo o testamento de Adão para saber em qual cláusula ele havia dividido o mundo entre espanhóis e portugueses.

Na prática, a França passou a realizar comércio com os indígenas nas terras portuguesas, principalmente no litoral brasileiro, durante o século XVI e XVII. Durante dois momentos, os franceses tentaram estabelecer colônias no Brasil. Essas tentativas de colonização ficaram conhecidas como invasões francesas e ocorreram nas atuais cidades do Rio de Janeiro e em São Luís, no Maranhão.

Em 1555, Nicolas de Villegagnon desembarcou com dois navios na região da Baía de Guanabara e iniciou a constituição da França Antártica. O nome adotado se deu pelo fato de os franceses acharem que estavam próximos ao polo antártico. A colônia conseguiu o apoio dos índios tamoios, que os auxiliaram na exploração do pau-brasil em troca de artefatos produzidos na Europa, principalmente os de metal, como ferramentas. Outra característica da colonização francesa foi a convivência entre calvinistas franceses, os huguenotes, e católicos no entrave francês na Baía da Guanabara. Inicialmente amistosa, a convivência entre os adeptos dos dois tipos de cristianismo passou a sofrer percalços que resultaram no enfraquecimento da organização da França Antártica.

A reação portuguesa foi rápida, pretendendo impedir que a França Antártica se consolidasse em terras da coroa lusitana. Em 1560, sob o comando do governador-geral da colônia brasileira, Mem de Sá, a França Antártica foi destruída.

Quadro O último tamoio, de Rodolfo Amadeo (1857-1941), retratando o fim das guerras entre os indígenas e portugueses
Quadro O último tamoio, de Rodolfo Amadeo (1857-1941), retratando o fim das guerras entre os indígenas e portugueses

Mas os portugueses não tiveram que enfrentar apenas os franceses nesses confrontos. A Confederação dos Tamoios foi formada em 1564 por indígenas das tribos dos tupinambás, aimorés e termiminós para enfrentar os portugueses, que os aprisionavam para escravizá-los, e as demais tribos que apoiavam os lusitanos, como os guaianazes. Como os franceses eram também inimigos dos portugueses, houve uma aliança entre a Confederação dos Tamoios e os ocupantes franceses. Os conflitos superaram no tempo o fim da França Antártica, estendendo-se até 1567. A fundação da cidade de São Salvador do Rio de Janeiro foi uma das consequências da invasão francesa no litoral sul do Brasil.

Com a derrota no Rio de Janeiro, os franceses passaram a realizar investidas no litoral nordestino. Entre 1612 e 1615, eles tentaram realizar a construção de uma nova colônia, a França Equinocial. A construção do forte de São Luís, comandada por Daniel de La Touche, deu início à fundação da cidade de São Luís, nome escolhido em homenagem ao monarca francês que foi canonizado. A segunda invasão francesa ocorreu no momento em que estava em vigor a União Ibérica, o que levou a uma ação conjunta entre portugueses e espanhóis para expulsar novamente os franceses da colônia brasileira.

Após essas derrotas, os franceses partiram para colonizar o território hoje conhecido como Guiana Francesa. No continente americano, eles criaram ainda entraves coloniais nas Antilhas e na América do Norte, nos territórios onde hoje estão Canadá e EUA. Além disso, foi estimulada pelo governo francês a prática de pirataria no oceano Atlântico, com saques a diversos navios e pontos comerciais nas colônias americanas. Duas dessas investidas ocorreram novamente no Rio de Janeiro, no século XVIII. Em 1710, os portugueses conseguiram conter os corsários franceses que tentaram saquear a cidade. Mas, em 1711, os portugueses não lograram o mesmo êxito e foram obrigados a pagar como indenização uma alta quantia para terem o Rio de Janeiro de volta.

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Invasões francesas na colônia portuguesa








11 comentários

Faça seu Login

  • terça-feira | 18/09/2012 | Alex
    Usuário

    ótimo texto bem explicado !

  • quinta-feira | 22/03/2012 | jessica
    Usuário

    amei muito

  • quinta-feira | 17/11/2011 | felipe
    Usuário

    eu adorei gostei mesmo deste resumo fez eu tirar nota 10 xal é nois

  • segunda-feira | 10/10/2011 | shirlei
    Usuário

    esse texto e muito interessante para nosso aprendizado