Você está aqui Mundo Educação Gramática Ortografia O emprego do hífen

O hífen caracteriza-se como um sinal gráfico que, semelhantemente a tantos outros, desempenha algumas funções próprias, estando estas relacionadas a uma infinidade de circunstâncias linguísticas. Entre elas, podemos citar:

- ligar palavras compostas;

- fazer a junção entre pronomes oblíquos e algumas formas verbais, representadas pela mesóclise e ênclise;

- separar as sílabas de um dado vocábulo;

- ligar algumas palavras precedidas de prefixos.


Desta feita, mediante a implantação do Novo Acordo Ortográfico, o qual se instaurou desde 1º de janeiro de 2009, algumas mudanças se deram no que se refere ao emprego do referido sinal. Assim, algumas palavras que antes eram compostas se aglutinaram, outras que não eram grafadas por hífen passaram a ser, entre outros aspectos. Dessa forma, dada a sua complexidade, o artigo em questão pauta por enfatizar essas mudanças, levando-se em consideração, em alguns casos, o que antes se fazia presente e o que atualmente vigora.

Vamos conferi-las, portanto:

Casos nos quais constatamos a presença do hífen:


# O hífen passa a ser usado quando o prefixo termina em vogal e a segunda palavra começa com a mesma vogal.



Nota importante:

- Essa regra padroniza algumas exceções já vigentes antes do Acordo.


auto-observação – auto-oscilação– contra-almirante...

- Tal regra não se aplica aos prefixos “-co”, “-pro”, “-re”, mesmo que a segunda palavra comece com a mesma vogal que termina o prefixo.

coocupar – reescrever – proótico - proinsulina...


# Com prefixos, usa-se o hífen diante de palavras iniciadas com “h”.

anti-herói – anti-higiênico – co-herdeiro - extra-humano – pró-hidrotópico – sobre-humano...


# Utilizamos o hífen quando o prefixo terminar em consoante e a segunda palavra começar com a mesma consoante.

sub-bibliotecário – inter-regional – super-romântico...


# Com o prefixo “-sub”, diante de palavras iniciadas por “r”, usa-se o hífen.

sub-reino – sub-região – sub-reitor...


# Diante dos prefixos “-além, -aquém, -bem, -ex, -pós, -recém, -sem, - vice” usa-se o hífen.

além-mundo– aquém-mar – recém-casado – sem-teto – vice-diretor...


# O hífen encontra-se presente diante do advérbio “mal”, quando a segunda palavra começar por vogal ou “h”.

mal-acabado – mal-humorado– mal-intencionado...


# Com os prefixos “-circum” e “-pan”, diante de palavras iniciadas por “vogal, m, n ou h”, emprega-se o hífen.

circum-adjacente - pan-americano – circum-hospitalar – pan-helenismo...


# O hífen encontra-se relacionado a casos relativos à ênclise e à mesóclise.

amá-lo – dar-te-ei – entreguei-lhe...

# Usa-se o hífen mediante os sufixos de origem tupi-guarani, representados por “-açu”, “-guaçu”, “-mirim”.

capim-açu – cajá-mirim – amoré-guaçu...


Casos em que não se emprega o hífen


# Não se utiliza mais o hífen quando o prefixo terminar em vogal e a segunda palavra começar por uma vogal diferente.



Dicas passíveis de nota:


- Essa nova regra padroniza algumas exceções existentes antes do Acordo.

antiaéreo - antiamericano – socioambiental...


# Não se usa mais o hífen em determinadas palavras que perderam a noção de composição.



Observações importantes:


- O emprego do hífen ainda permanece em palavras compostas que não contêm elemento de ligação, como também naquelas que designam espécies botânicas e zoológicas.

amarelo-claro – bem-te-vi – conta-gotas – guarda-costas– erva-doce – caneta-tinteiro...


# Não se usa mais o hífen em locuções substantivas, adjetivas, pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuntivas.



Exceções:

O hífen ainda permanece em alguns casos, expressos por:


cor-de-rosa - água-de-colônia – lua-de-mel...


# Quando a segunda palavra começar com “r” ou “s”, depois de prefixo terminado em vogal, retira-se o hífen e essas consoantes são duplicadas.



Observações importantes:

- O hífen será mantido quando o prefixo terminar em “r” e o segundo elemento começar pela mesma letra.


hiper-requintado – inter-regional – super-romântico...


- Além disso, a nova regra padroniza algumas exceções já existentes antes do acordo, expressas por:

minissaia – minissubmarino - minissérie...

# Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por consoante diferente de “r” ou “s”.

antinatural – anteprojeto – contracheque – geopolítica – semicírculo...


# O hífen não deve ser usado quando o prefixo termina em consoante e a segunda palavra começa por vogal ou uma consoante diferente.

hiperativo - hipertenso– interescolar– subemprego – superpopulação...


# Não se usa o hífen com o advérbio “mal” quando o segundo elemento começar por consoante.

maldormido – malgovernado – malvestido – malsucedido...

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

O emprego do hífen








20 comentários

Faça seu Login

  • segunda-feira | 19/11/2012 | sarah
    Usuário

    tenho uma prova hoje, e precisava de mais complementos para me ajudar ao melhor aperfeiçoamento de meu conhecimento e adivinha?! encontrei aqui! mui Thanks.

  • quarta-feira | 14/11/2012 | joão
    Usuário

    muito legal

  • terça-feira | 18/09/2012 | David Michel
    Usuário

    gostei muito, pelo menos não vou mais fazer trabalhos de português de ultima hora...

  • quinta-feira | 13/09/2012 | atia maria...
    Usuário

    adorei a explicação sobre hífen