Você está aqui Mundo Educação Gramática Crase Casos especiais e facultativos do uso da crase

Casos especiais e facultativos do uso da crase

Casos especiais e facultativos do uso da crase
Os casos especiais e facultativos do uso da crase relacionam-se a pressupostos específicos

O uso da crase, longe de representar algo inusitado, figura-se entre os questionamentos mais recorrentes acerca dos fatos que norteiam a língua. Da mesma forma, longe de concebermos tal ocorrência como inatingível à nossa compreensão, saibamos que se trata de um assunto bem simples, a partir do instante que tomamos consciência de que ela mantém uma estreita relação com os caso relacionados à regência verbal e nominal.

Nesse sentido, os complementos verbais, a depender das circunstâncias comunicativas, podem ou não estar precedidos do uso dela. Mas, atendendo ao propósito firmado pelo artigo em questão, certifiquemo-nos dos casos facultativos e especiais de tal fato linguístico, de modo a ampliar nossa competência linguística e, sobretudo, fazermos uso dos conhecimentos aqui adquiridos, sobretudo em situações formais de interlocução.

Casos especiais:

# Nos casos relativos à palavra “distância”, há dois aspectos a serem notados:

- Quando ela estiver indeterminada, o uso da crase não se faz necessário;

Captaram os sinais a distância

- Nas circunstâncias em que a palavra distância estiver determinada, o uso da crase será obrigatório.

Captaram os sinais à distância de quatro metros.

# Diante da palavra terra, também há de se observar alguns detalhes:

- No sentido de chão firme, opondo-se a bordo, o uso da crase não é recomendado;

Os tripulantes da embarcação desceram a terra por volta da 14h.

- Já no sentido de se referir ao planeta Terra, bem como se a palavra terra estiver acompanhada de um determinante, indicando lugar de origem, o uso da crase será recomendado.

Retornamos à terra de meus avós há três meses.

Os astronautas retornaram à Terra por volta do século passado.

# Em se tratando da palavra casa, há duas observações a se fazer:

- No caso de a palavra casa aparecer sem nenhum qualificativo, o uso da crase não será recomendado;

Depois de muito tempo, eu voltei a casa esta semana.

- Já, se a palavra casa estiver determinada, o uso se fará necessário.

Depois de muito tempo, eu voltei à casa de meus pais esta semana.

Casos facultativos:

# Antes de pronomes possessivos femininos;

Desejei boa viagem à (a) minha prima.

# Depois da preposição “até”;

Devemos ir até a (à) secretaria para pegar a transferência.

# Antes de nomes próprios femininos (de pessoas).

Dirigi-me a (à) Paula no sentido de lhe dar a boa notícia

Observação: Nos casos em que o nome próprio vier especificado, determinado, haverá o uso da crase:

Dirigi-me à bela Paula no sentido de lhe dar a boa notícia.

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Casos especiais e facultativos do uso da crase








0 comentários

Faça seu Login