Lixo Urbano

O lixo urbano pode ser de origem domiciliar, origem industrial, hospitalar e o lixo deste século: o tecnológico.

O aumento populacional nas cidades, aliado a uma sociedade extremamente consumista, faz gerar vários problemas ambientais. O lixo urbano é um desses problemas, ele pode ser de origem domiciliar (sobras de alimentos, papéis, plásticos, vidros, papelão), origem industrial (apresenta constituição variada, entre gasosa, líquida ou sólida), o hospitalar (seringas, agulhas, curativos, gazes, ataduras, peças atômicas, etc.) e o lixo desse século: o tecnológico (pilhas e aparelhos eletrônicos em geral).


Lixão a céu aberto

A destinação final do lixo nem sempre ocorre de forma correta, o lixo hospitalar, por exemplo, deve ser incinerado, queimado em forno de micro-ondas ou tratado em autoclave (esterilização por meio de vapores) e ser isolado da população, porém, parte desse lixo é depositada em lixões a céu aberto, o que pode causar a proliferação de doenças.

Mas não é só o lixo hospitalar que gera problemas para a população e o meio ambiente, durante o processo de decomposição da parte orgânica biodegradável do lixo (restos de alimentos) ocorre a liberação de gases poluentes, o que ocasiona a poluição do ar, além do chorume (liberação da umidade contida nos resíduos orgânicos), que polui o lençol freático.

O lixão desprovido de estrutura ideal para tratamento do lixo tem como consequências: a poluição do solo, das águas superficiais e subterrâneas, além da poluição atmosférica. Outro agravante é a proliferação de doenças como diarreia, amebíase, parasitose, entre outras.

O destino adequado para o lixo urbano é o aterro sanitário, com estrutura para o tratamento dos gases e do chorume. Outra alternativa é a incineração, que também deve conter sistemas de tratamento para os gases liberados. Mas o processo de incineração e a implantação de aterros sanitários para o tratamento de grandes quantidades de lixo são caros, por isso é necessário que haja a conscientização da população, de forma que produza menos lixo, o que pode ocorrer através de ações como a coleta seletiva e a reciclagem.

A coleta seletiva do lixo é uma prática fácil e que contribui bastante para a redução do lixo destinado aos aterros. Outra solução para o lixo é a reciclagem, uma forma de colaborar com o meio ambiente e obter dinheiro.
No Brasil, aproximadamente 80% das latinhas de alumínio são recicladas, contribuindo para a redução de utilização da bauxita, que é a matéria prima necessária para se obter as latas de alumínio. Mas a principal atitude a ser tomada é a redução do consumismo e do desperdício.

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Lixo Urbano








10 comentários

Faça seu Login

  • quinta-feira | 07/08/2014 | Andrey
    Usuário

    acho que o texto não traz muita imformção,não ajudou na minha pesquisa

  • quinta-feira | 13/10/2011 | joas
    Usuário

    eu acho que essas pessoas tiam que ter comsiencia porque se tiver com muitor lixo o mundo vai acabar que vai poluir o ar e esse meu comentario.

  • quarta-feira | 17/08/2011 | santana macambira
    Usuário

    E inacráditavel que como a sociedade ainda não percebeu que um dia não teremos mais lugar para depositarmos o nosso lixo pois estamos numa sociedade consumidora e sem consciência do futuro

  • segunda-feira | 04/07/2011 | Gabriela
    Usuário

    eu acho q algumas pessoas dessa cidades q ten lixao a ceu aberto deveriam fazer uma baixa assinada e decorrer ao prefeito da cidade e informar o q esta acontecendo e q isso e prejudicial!