Você está aqui Mundo Educação Doenças Anemia falciforme
Anemia falciforme
Hemácia falciforme (esquerda) e hemácias “normais” (direita)

A anemia falciforme é uma doença genética caracterizada pela presença de glóbulos vermelhos endurecidos, em forma de foice e com pouco “tempo de vida” no sangue das pessoas acometidas. Isso acontece em razão de alterações que ocorrem em uma ou mais cadeias que formam a hemoglobina: pigmento responsável pela cor vermelha dessas células, e que propicia o transporte de oxigênio.

As pessoas com anemia falciforme propriamente dita são aquelas que receberam os genes para essa doença de ambos os pais. Elas apresentam quadro mais sério do que aquelas que têm traço falciforme, ou seja: as que receberam tal herança somente do pai ou somente da mãe.

Em virtude da conformação das hemoglobinas e suas hemácias, a oxigenação dos tecidos corporais nessas pessoas não é satisfatória, e a passagem do sangue pelos vasos pode ser dificultada, em razão da pouca flexibilidade dessas células alteradas. Assim, o paciente geralmente apresenta pele e olhos amarelados, sente dores pelo corpo (principalmente nas articulações), têm seus pés e mãos doloridos e inchados, maior tendência a infecções, e a pele pode se apresentar com ulcerações. O baço, aos poucos, vai perdendo suas funções.

A anemia falciforme propriamente dita ocorre em aproximadamente uma pessoa a cada 380 nascimentos, e é mais frequente entre pessoas de raça negra. Quanto ao traço falciforme, não é bem esclarecida essa proporção, já que muitas pessoas a possuem sem, no entanto, ter conhecimento sobre isso, uma vez que seus sintomas são mais brandos. Na verdade, o teste do pezinho é capaz de detectar ambos os quadros, mas, no entanto, tal exame passou a ser adotado somente nas últimas décadas. Outra forma de diagnosticar tais anemias é através de um exame denominado eletroforese de hemoglobina.

Essa doença não tem cura, e requer acompanhamento médico por toda a vida, visando à prevenção de possíveis complicações. Tais indivíduos devem ter o esquema de vacinação em dias, adotar uma dieta equilibrada, e ingerir muito líquido; buscando auxílio médico imediato em casos em que perceber alguma alteração significativa.

Importante:

Pessoas com anemia falciforme, ou com essa doença na família, devem estar atentas caso desejem ter filhos, uma vez que, caso tenham parceiros com essa doença ou com o traço falciforme, poderão ter filhos com a doença.


Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental
Equipe Mundo Educação

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Anemia falciforme








0 comentários

Faça seu Login