Você está aqui Mundo Educação Biologia Botânica Tecidos de Revestimento

Tecidos de Revestimento

Os tecidos de revestimento servem para proteger o vegetal dos agentes nocivos do meio externo e também controlam as trocas de nutrientes entre os meios internos e externos.

Tecidos de Revestimento
Os acúleos são varioações da epiderme, tecido de revestimento vegetal

Os tecidos de revestimento servem para proteger o vegetal dos agentes nocivos do meio externo, além de controlar e regular as trocas de nutrientes entre os meios interno e externo. Esses tecidos são divididos em epiderme e súber.

A epiderme é um tecido vivo originado do dermatogênio, constituído por uma única camada de células vivas e firmemente unidas, conferindo à planta, uma grande proteção mecânica. As células epidérmicas são transparentes e não possuem cloroplastos, pois não realizam a fotossíntese. A epiderme pode sofrer adaptações em sua estrutura conforme o meio em que a planta se encontra, com a função de realizar plenamente sua função no vegetal.

Algumas variações da epiderme:

Cutícula: Encontrada em cactos, a cutícula é uma película de cutina que tem por objetivo ocasionar a perda de água por transpiração.
Pêlos: São projeções formadas por uma ou mais células com a função de regular a transpiração excessiva da planta.
Acúleos: Os acúleos são saliências pontiagudas formadas por células epidérmicas que servem como uma estrutura de proteção ao vegetal.
Papilas: É a epiderme que reveste as pétalas de certas flores, facilitando o processo de polinização.
Estômatos: É a mais importante variação da epiderme, pois regula as trocas gasosas entre o vegetal e o meio externo.

O súber, ao contrário da epiderme, é formado por células mortas, reduzidas à parede suberificada, surge assim que o vegetal começa a engrossar. As células do súber formam as diversas camadas da casca de uma árvore.

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Tecidos de Revestimento








0 comentários

Faça seu Login