Você está aqui Mundo Educação Biologia Anatomia Humana Sistema linfático

Sistema linfático

Sistema linfático
O sistema linfático atua em conjunto com o sistema circulatório e é um importante componente do sistema imunológico, pois colabora com glóbulos brancos para a proteção contra bactérias e vírus invasor

O sistema linfático é constituído por uma rede de vasos capilares, semelhantes às veias, chamados de vasos linfáticos. Quando o sangue passa pelos capilares, parte do líquido que o compõe extravasa pela parede celular e se espalha entre as células próximas, nutrindo-as e oxigenando-as. As células também fazem trocas de substâncias com o meio e eliminam gás carbônico e excreções no líquido extravasado, chamado de líquido tissular. Grande parte do líquido tissular é reabsorvida pelos capilares e reincorporada ao sangue. A pequena parte do líquido extravasado não retorna ao sistema circulatório, sendo coletada pelo sistema linfático. Os vasos linfáticos estão distribuídos por todo o corpo, com a função de drenar o excesso de líquido que sai do sangue e banha as células, filtrando-o e encaminhando-o para a circulação sanguínea.

O líquido que circula no interior dos vasos linfáticos é chamado de linfa, que é um líquido esbranquiçado, de constituição semelhante à do sangue, diferindo apenas por não conter hemácias. 2/3 da composição da linfa deriva do fígado e do intestino. Ela é composta também por leucócitos (glóbulos brancos), sendo que 90% são linfócitos. A linfa transportada pelos vasos linfáticos é filtrada nos linfonodos, também chamados de gânglios linfáticos ou nódulos linfáticos.

Os linfonodos são estruturas esponjosas que se localizam em regiões estratégicas do corpo, para realizar a sua principal tarefa: filtrar a linfa. Os linfonodos, por possuírem finos canais com a presença de leucócitos que identificam e destroem substâncias e corpos estranhos, filtram a linfa, eliminando todo e qualquer corpo estranho que ela possa conter, como vírus e bactérias. Quando o organismo é invadido por microrganismos, os leucócitos presentes nos linfonodos que estão próximos à área afetada identificam o invasor e começam a se multiplicar para combatê-lo. Com isso, os linfonodos aumentam de tamanho, formando inchaços chamados de ínguas.

As amígdalas são órgãos linfáticos que se localizam na entrada das vias respiratórias e do tubo digestivo, com a função de barrar a entrada de microrganismos invasores. Pescoço, axilas e virilhas também possuem linfonodos que filtram a linfa que provém das extremidades do corpo. Na parede do intestino também existem linfonodos que têm a função de destruir e reter partículas estranhas que penetram com os alimentos, ou que são produzidas por bactérias que vivem no intestino.

O baço é um órgão linfático rico em linfonodos e que desempenha algumas funções importantes, como: filtragem do sangue com a destruição de micróbios, restos de tecidos, substâncias estranhas, células do sangue desgastadas como eritrócitos, leucócitos e plaquetas, reação a alguns agentes infecciosos, participando na reposta do sistema imunológico, e, por armazenar hemácias, funciona como “banco de sangue” de emergência, lançando-as na corrente sanguínea em momentos de emergência.

Os linfócitos se originam na medula óssea e chegam aos órgãos linfáticos por meio do sangue e da linfa.

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Sistema linfático








1 comentários

Faça seu Login

  • terça-feira | 01/04/2014 | ARIEL MYLENE
    Usuário

    O SISTEMA LINFÁTICO É DE FÁCIL COMPREENSÃO, POIS RETRATA EXATAMENTE DO SISTEMA CIRCULATÓRIO E QUE se torna também de suma importância para o sistema imunológico.,