Você está aqui Mundo Educação Biologia Seres Vivos Reino Monera Quimiossíntese
Quimiossíntese
Nitrobacter, exemplo de bactérias quimiossíntetizantes.

Dentro de seu processo de metabolismo energético, algumas bactérias realizam processos bastante diferentes entre si. Esse fenômeno se deve a enorme diversidade de espécies e às mais variadas adaptações ao ambiente de cada linhagem.

Quanto à forma de nutrição, além da tradicional divisão dos seres vivos em autótrofos e heterótrofos, tem-se uma nova forma de referência: a utilização da energia luminosa ou não.

Têm-se, ainda, bactérias que utilizam o oxigênio em seu processo metabólico, chamadas de respiradoras aeróbicas, e outras que não toleram o oxigênio, classificadas como as anaeróbicas.

Dentro dessas inúmeras possibilidades, existe um processo conhecido como quimiossíntese que, semelhante à fotossíntese, também é um evento autótrofo, ou seja, que predispõe da produção de nutrientes orgânicos.

Ao contrário da fotossíntese, a quimiossintese é realizada sem a necessidade da captação da energia luminosa, podendo então ser realizada em lugares inóspitos, como fundo de pântanos, por exemplo. O carbono utilizado no processo também é retirado do gás carbônico, entretanto, a energia para realização das reações de síntese provém da oxidação de compostos inorgânicos como amônia, ferro, nitrito e enxofre.

Exemplo desse processo são as bactérias dos gêneros Nitrossomas e Nitrobacter que habitam o solo e desempenham o importante papel na reciclagem do nutriente nitrogênio.

Outro exemplo são as bactérias dos gêneros Beggiatoa e Thiobacillus, que realizam seu metabolismo através das reações de oxidação de compostos de enxofre.

As bactérias quimiossintetizantes necessitam, para sua sobrevivência, apenas de um agente oxidante, de gás carbônico e de água, através dos quais conseguem produzir glicídios, por exemplo. As substâncias orgânicas produzidas serão utilizadas para a formação de novos compostos ou utilizadas no metabolismo, sendo degradadas para liberação de energia.

No processo de quimiossíntese podemos destacar duas fases distintas:

1. Produção de moléculas de ATP e NADPH

Durante o processo de oxidação de compostos inorgânicos, temos a liberação de prótons e elétrons que são transportados ao longo da cadeia energética, fosforilando o ADP em ATP e a modificação reducional do NADP+ em NADPH.

Assim, diferente da fotossíntese, na qual os elétrons e os prótons provêm da quebra da molécula de água, na quimiossíntese, eles têm origem na oxidação dos compostos inorgânicos.

2. Redução do Gás Carbônico

Comparando com a fotossíntese, novamente, esta fase seria uma análoga ao ciclo de Calvin, no qual as substâncias produzidas na etapa anterior, ATP e NADPH, ocasionam a redução do gás carbônico, através de sua fixação e posterior produção de substâncias orgânicas.

Fabrício Alves Ferreira
Graduado em Biologia
Equipe Mundo Educação

Tags Relacionadas Quimio sintetizante síntese

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Quimiossíntese








5 comentários

Faça seu Login

  • quinta-feira | 30/08/2012 | Tathá
    Usuário

    tomara que mim ajude bastante, pois tenho que dar uma aula inteira sobre a quimiossintese bjs. Mas valeu mesmo. adorei.

  • sexta-feira | 11/05/2012 | Paola
    Usuário

    Adorei! Ganhei 3 potos

  • segunda-feira | 03/10/2011 | Felipe
    Usuário

    toma que eo o consiga

  • terça-feira | 07/06/2011 | Ravelli Barbosa
    Usuário

    amei o texto sobre a quimiossintese,ajudou bastante pro meu trabalho de biologia'.Bjo