Você está aqui Mundo Educação Biologia Gravidez Espermicida

Espermicida

Espermicida
Pomada espermicida: um artifício contraceptivo.

Os espermicidas são substâncias químicas utilizadas como método contraceptivo, evitando inoportuna gravidez. Atuam de forma destrutiva aos espermatozoides, inativando a funcionalidade desses gametas ou matando-os, impedindo que fecundem o óvulo.

Sua administração é de uso tópico, utilizado na forma de cremes, espumas ou geleia, aplicado por meio de um aparato apropriado na superfície interna do canal vaginal, em momento anterior ao ato sexual (minutos antes da penetração).

Trata-se de um método pouco divulgado, e não muito recomendado, devido a sua eficiência variável, sendo normalmente um método falho, representando média anual igual a 30% de casos ineficazes, ou seja, onde o emprego deste anticonceptivo coincide com o período fértil feminino, resultando em gravidez.

Portanto, devendo ser adotado outro artifício junto à aplicação de espermaticidas, por exemplo, a utilização de um dos seguintes dispositivos: DIU (dispositivo intra-uterino), camisinha (masculina ou feminina) ou diafragma vaginal. Alguns desses já são lubrificados por espermicida.

Contudo, esse produto confere duas vantagens e duas desvantagens:

- É antisséptico, diminuindo os riscos de infecções causadas por doenças sexualmente transmissíveis;

- E não provoca efeitos colaterais (não interferindo no ciclo menstrual), se comparado às distintas formulações hormonais;

- Mas pode causar rejeição por processo alérgico;

- E possui curto tempo de ação, necessitando de reaplicações em relações sexuais prolongadas ou repetitivas.

Por Giorgia Lay-Ang
Graduada em Biologia
Equipe Mundo Educação

Assuntos Relacionados



Deixe seu comentário para

Espermicida








2 comentários

Faça seu Login

  • quinta-feira | 16/02/2012 | Walter Souza
    Usuário

    Tenho dificuldade em usar preservativo e sou soropositivo.Sou casado há 14 anos, minha esposa não é HIV . Tenho ejaculado sempre fora. Com espermicida, uma vez que o único organismo vivo no esperma vai morrer, a possibilidade de transmissão sanguínia é praticamente zero? Seria uma opção?

  • terça-feira | 31/08/2010 | Mary-Juh
    Usuário

    Artigo muito interessante e me ajudou a fazer uma lição da escola, Vale apena lembrar que o produto espermicida tem baixa eficacia usado isolamente vlw'!